Análise | Monster Hunter Rise

O Switch possui atualmente alguns jogos que são extremamente aguardados pelos jogadores, principalmente The Legend of Zelda: Breath of the Wild 2, Metroid Prime 4 e Monster Hunter Rise.

Pelo menos um deles finalmente saiu e é aqui que você saberá se Monster Hunter Rise é bom mesmo ou não.

Ficha Técnica

  • Desenvolvido por: Capcom
  • Publicado por: Capcom
  • Gênero: Ação / RPG                                    
  • Lançamento: 26 de março de 2021
  • Modos: 1 á 4 jogadores
  • Disponível para: Switch, PC (somente em 2022)

Bem Vindo a vila de Kamura

Após criarmos o nosso Hunter e também o nosso amigato e amicão, somos finalmente apresentados a nova vila de Monster Hunter Rise: Kamura. Após uma conversa com o chefe da vila, descobrimos que alguns monstros estão com um comportamento diferente do normal, eles estão mais raivosos, loucos até, e ficam destruindo tudo o que vêem pela frente. Segundo o chefe da vila, isso se chama “Rampage”, ou o “Frenesi” como ficou na tradução. Esse frenesi já ocorreu 50 anos atrás e por pouco não destruiu completamente a vila de Kamura.

Agora que fomos aceitos oficialmente pela guilda de hunters como o mais novo caçador, temos que fazer as missões impostas pela guilda  e também descobrir do porque os monstros estarem nesse tal frenesi.

A vida de Hunter não é nada fácil, pois temos que recolher materiais da natureza para melhorar nossas armas e armaduras, conviver com a vida nativa de cada região para entender como cada uma delas se comportam e principalmente, entender como os monstros reagem á nossa presença.

A vila de Kamura é muito bonita, sem sombras de duvidas é a vila mais bonita de toda a franquia. Não é nem de longe tão grande quanto à de Monster Hunter World Iceborne, mas com toda à certeza, ela é mais objetiva, sem pessoas ou objetos inúteis que só ocupavam espaço em MHWI.

O jogo inteiro tem como temática o folclore japonês. Isso já foi abordado antes na franquia, mais específico em Monster Hunter Portable 3rd lançado para o PSP e Playstation 3 e ficado exclusivo do mercado oriental. A Vila em si se parece um pouco com a vila de Konoha de Naruto aonde as pessoas são ninjas e ficam pulando de telhado em telhado o tempo todo. Isso afeta diretamente a jogabilidade que irei me aprofundar mais tarde.

Dentro da vila temos o mercador, para comprar alguns itens importantes para a nossa caçada. Hinoa, a moça da guilda que nos dá as missões SOLO para serem feitas e é aqui que a história do game vai progredindo. Também temos a cantina da Yomogi, a gratinha que faz os Dangos que nos dá algumas vantagens antes das caçadas. O ferreiro que forja as armas e armaduras do nosso Hunter e também dos nossos amigatos e amicães, temos o espaço do neto do ferreiro na qual podemos colocar nossos bichinhos para treinar enquanto estamos em alguma caçada, podemos recrutar novos bichos (temos um limite de até 13 gatos e 13 cães), além da mercante Roldine que é uma estrangeira e sempre está disposta à fazer trocas de materiais com a gente. Roldine claramente é de Astera em Monster Hunter World ICeborne, isso fica mais claro ao ver como ela fala e as suas roupas. Aqui temos também o barco que nos leva para a área de treinamento.

Agora, o hall online é muito melhor do que em MHWI. Ele é bem menor do que o game anterior, com toda certeza, mas novamente, ele é mais objetivo tendo uma cantina no centro do hall, as moças da guilda online que nos passa as missões que temos que fazer (e vale lembrar: essas missões são totalmente diferentes das missões solo), além de ter um quadro na qual podemos ver quem está pedindo ajuda para derrotar algum monstro online.

Partindo para as caçadas!

Finalmente partimos para a nossa primeira caçada e o que descobrimos com isso? Que o mapa é bem menor do que em MHWI, mas muito mais amplo e vasto. Em MHWI o mapa era gigante, mas ele tinha poucos pontos que era em “céu aberto”, tendo muito florestas densas, cavernas no deserto ou passagens dentro de vulcões e/ou em montanhas gélidas. Em MHR lutamos todo o tempo, ou pelo menos boa parte dele, em locais aberto, locais que claramente nos dá a possibilidade de esquivar e fugir se preciso de algum monstro sem nos deparar com alguma parede ou algo do tipo.

Cada região é linda e cheia de possibilidades. Agora temos o “Cabinseto”, que se parece muito com um chicote e nos permite alcançar lugares diferentes, mais altos por exemplo, ou mesmo nos deslocar mais rapidamente. Agora podemos subir em locais que antes não seria possível, alcançar alturas inimagináveis em qualquer game anterior da série e isso sabe para que? Para pegar itens  raros, pegar bichos que nos ajudam nas caçadas ou simplesmente, encontrar algum objeto que conta mais sobre a “Lore” do game. Essa ultima parte é algo extremamente importante para se entender da história não só desse game, mas de outros também e claramente mostra que a Capcom está empenhada em explicar mais da historia da franquia, algo que ela nunca se importou muito. Pois bem,  no mapa podemos encontrar, como dito logo acima, itens e bichos que nos ajudam nas caçadas. O jogo nos obriga a explorar todo o mapa para pegarmos alguns insetos que aumentam uma certa porcentagem de HP, stamina, ataque e defesa. Esse aumento é por tempo limitado e podemos encontrar mais desses insetos pelo mapa para nos fortalecer. Também podemos encontrar bichos que nos ajudam (sem eles saberem) e causar algum dano nos monstro-alvo. Podemos por exemplo pegar um bicho veneno pelo caminho e na hora de enfrentar o nosso monstro –alvo, jogar o bicho veneno nele e assim causar envenenamento no monstro-alvo, enfraquecendo ele e ainda por cima, dar dano extra constantemente com o veneno.

Em MHWI existia a “briga por território”, aonde o monstro-alvo entrava em briga com um ou até dois outros monstros para ficar naquele local. Isso era bom para nós pois geralmente o nosso monstro-alvo tomava dano dos outros monstros e isso o deixava enfraquecido. Aqui isso também ocorre, mas de uma forma diferente. Quando um monstro se encontra com o monstro-alvo nosso, eles começam a brigar e agora, podemos montar em um deles e controlá-lo por um curto período de tempo e nisso, podemos bater no outro monstro ou simplesmente direcioná-lo contra a parede e o atordoando.

Novos amigo para ajudar a caçar

Agora temos não só os amigatos, mas também os amicães. Esse ultimo é um cão enorme que pode ser montado e nos levar com maior rapidez para qualquer parte do mapa. O cães são totalmente voltados para o ataque. Já os gatos voltaram a serem úteis como eram nos games anteriores. Agora podemos escolher qual o tipo de gato queremos. Temos gatos curandeiros, que nos ajuda a recuperar HP, além de alguns buff’s durante a caçada, como melhorar nosso ataque ou defesa etc. Podemos escolher um gato lutador que é focado em lutar e quasar dano nos monstros, tem o gato coletor, que nos ajuda à coletar materiais pelo mapa,  fazendo que não nos preocupemos muito em fazer o gathering. Escolher bem os amigos que vamos levar deixa as caçadas ou os passeios pelos mapas para coletar itens, muito mais fácil e divertido.

Agora podemos também equipar nossos amigos com restos de materiais deixados pelos monstros e fazer armas e armaduras mais poderosas para eles. Podemos “buildar” nossos companheiros com partes diferentes de armaduras e armas para deixá-los mais eficientes nas lutas.

Junto dos nossos companheiros temos agora o cabinseto, uma mecânica muito interessante e que substitui a garra do MHWI. O Cabinseto pode ser utilizado para nos auxiliar em alguma escalada, ou para alcançar um local na qual fica distante. Na hora da luta, podemos usá-lo para o deslocamento rápido, muitas vezes após tomarmos um golpe forte e ficarmos vulneráveis ao ataque do monstro, podemos usar o cabinseto para nos deslocar para algum local mais rápido e assim fugir do ataque.

O cabinseto pode ser utilizado em conjunto com cada uma das armas que temos à nossa disposição e cada arma tem um jeito diferente de usar o cabinseto. Falando em armas, é incrível como a Capcom conseguiu colocar novos movimentos nas armas. O jeito de jogar com elas é o mesmo visto em MHWI, mas foram modificadas certas ações que deixam a jogabilidade mais suave e precisa. É incrível!

Criando armas e armaduras

Como é de conhecimento geral, em Monster Hunter o nosso personagem não evolui seu status como em outros jogos de RPG, aqui você só se sentirá forte se fizer uma armadura boa e para isso você precisa sempre de coletar itens pelo mapa e derrotar o monstro na qual deseja fazer a sua arma/armadura. Cada monstro pode lhe proporcionar um efeito diferente na arma que você criou à partir dele ou, não dar status nenhum.  As armas podem ter elementos de fogo, água, gelo, raio ou dragão, afinidade positiva ou negativa e isso conta muito na hora da luta. Enfrentar um Laghombi , que é um monstro com habilidades de gelo, com uma arma feita do monstro Aknosom, que tem efeito de fogo, deixa a luta contra o Coelhurso muito mais fácil pois ele tem fraqueza à fogo. O mesmo vale para as armaduras. Fazer um Set completo com a armadura do Aknosom, que tem, entre outras habilidades, uma alta resistência ao fogo, contra o Laghombi, que tem ataques de gelo, faz com que o seu Hunter tome um dano maior do que o normal. É muito importante sempre olhar as habilidades de cada parte das armaduras e ver se elas são as que você precisa para enfrentar um monstro específico ou para aumentar algum status seu. Você pode fazer build com diferentes partes de armaduras de monstros diferentes para conseguir ter uma melhor defesa  ou um melhor ataque e exploração de pontos fracos dos monstros.

Se não bastasse tudo isso, ainda podemos pegar esferas de armaduras que nos ajudam à dar um “up” nas armaduras e exceder um pouco o seu limite máximo. Podemos melhorar nossas armaduras com essas esferas e assim, aumentar nossa defesa, melhorar atributos como fogo, água, gelo, raio e dragão e deixar o Hunter mais resistente.

Jogando online

Sem sombra de duvidas a parte mais legal de se jogar Monster Hunter é as caçadas com outros jogadores. Não importa se são amigos ou pessoas aleatórias, a diversão está em cada um fazer o seu papel na caçada e alcançar o objetivo em comum: Matar ou capturar um monstro. Aqui as coisas mudaram em relação a MHWI, podemos entrar em uma sessão online de qualquer pessoa, ou fazer uma para jogar com os nossos amigos, e é possível ver eles pela cidade de Kamura, conversando com os NPC’s e até fazendo suas missões solo e aqui vale lembrar: Em MHWI nós podíamos fazer as missões solo, ou missões da história totalmente online, era só acionar o SOS e alguém entrava na partida e nos ajudava a caçar um monstro. Agora em MHR isso não é mais possível e ficando muito parecido com os jogos antigos. Missões solo só podem ser feitas sozinho e assim, avançar no enredo do game. Já as missões online, como dito lá no começo dessa review, são diferentes do modo solo e podem conter até 4 jogadores.

Anteriormente podíamos escolher uma missão e dentro dela, acionar o SOS, agora não é mais possível isso, agora, ao escolher uma missão, podemos também escolher se ela ficará disponível online para alguém entrar ou se queremos fazer a missão sozingo e sendo bem sincero, não sei se é por limitações online da Nintendo e o do Switch, ou se isso foi algo que a Capcom pensou em melhorar, mas posso dizer que funciona melhor do que em MHWI. Ao lado do balcão de missões, temos um mural que mostra as missões de ajuda disponíveis e podemos entrar em alguma delas. Antes em MHWI nós podíamos ver quem havia postado a missão e ai escolher ajudá-lo ou não, e ainda tinha vezes que escolhíamos a missão para ajudar alguém, mas outras pessoas já tinham a escolhido mais rápido e ai dava erro na missão, agora isso não corre mais, escolhemos a missão que queremos ajudar e o game nos direciona automaticamente para a missão disponível. Muito melhor e mais pratico.

Vale a Pena?

Com toda a certeza Monster Hunter Rise vale a pena ser jogado, não só por jogadores experientes da série, mas também qualquer um que tenha um Switch e curte um game longo e muito bem feito. MHR é a evolução de Monster Hunter world ICeborne, ele é lindo graficamente falando, em certos pontos, mas bonito do que MHWI e possui telas de carregamentos muito mais rápidos também. Até parece que o Switch tem um SSD embutido para deixar os loads tão rápidos. Até o momento, Monster Hunter Rise é o melhor e mais bonito game para o console da Nintendo e acredito que ele persista nesse pódio por um bom tempo.

Canal: Pancada Plays

Deixe uma resposta