Análise | Albert Odyssey: The Legend of Edean (Saturn)

Albert Odyssey é um game de J-RPG feito pela Sunsoft e trazido ao ocidente pela magnífica Working Desings na qual conta a história do garoto Pike em sua jornada em trazer sua irmã adotiva de volta ao estado normal. Bom, falando assim fica meio estranho, mas eu vou explicar melhor isso.

Ficha Técnica

✔ Desenvolvedora: Sunsoft
✔ Produtora: Working Designs
✔ Gênero: J-RPG
✔ Lançamento: 9 de agosto de 1996
✔ Jogadores: 1
✔ Plataforma: Sega Saturn

Alguns anos atrás, a vila de Pike foi invadida e seus habitantes foram mortos. Antes que a mãe e o pai de Pike sucumbissem à este destino, eles o esconderam para que não fosse vitima da maldade dos monstros. Pouco depois, uma garota com azas o encontrou e o levou para o seu povoado, aonde as pessoas tinham azas. Pike cresceu sendo o único que não tinha azas e alguns garotos da vila tiravam sarros dele por causa disso. Certo dia, um homem chamado Belnard invadiu a vila querendo roubar o cristal que protegia o povoado e nessa confusão, ele transforma Pike, e a garota em pedra. Estranhamente Pike volta ao normal e fica sabendo que, para trazer a sua irmã de criação de volta à vida, ele precisa que um sacerdote conjure e ore por ela para que assim, ela possa voltar ao normal. Então ele parte em busca de um sacerdote que lhe possa ajudar. Nessa aventura ele encontrará aliados e também descobrirá que está envolvido em algo que pode acabar com o mundo de Edean.

Dito isso, posso dizer que Albert Odyssey é um jogo de JRPG simples, porém bem competente e divertido. Seus gráficos são todo em 2D e remetem bem aos games de RPG da época, assim como muito parecido com os games de RPG para o Super Nes.

Podemos ter até 5 companheiros na party e cada um possui suas habilidades: Pike é quase um paladino, sendo um guerreiro que pode usar certos tipos de magia. Eka é uma garota que pode usar magias de cura e fortalecimento e por ai vai.

O mapa mundi do game é muito parecido com os vistos nos final Fantasys antigos, na qual podemos andar para qualquer lado até encontrar a próxima vila ou reino. É aqui também que temos as batalhas aleatórias do game e ocorrem de forma moderada, sem ser chatas demais, ao mesmo tempo que não demoram demais para aparecer. Aqui podemos lutar para evoluir cada personagem e deixá-los fortes para enfrentar os bosses que enfrentaremos mais a frente.

O game contém algumas vozes, muitas somente para denotar alguma ação nas batalhas ou conjurar alguma magia. As músicas são excelentes e combinam com perfeição com cada ambiente na qual nos encontramos. Já a adaptação que a Working Designs fez ficou maravilhoso. As conversas são muito boas e em algumas, possuem comentários super hilários e que não existem na versão original em japonês. Um belo trabalho da empresa.

Por mais simples que o game seja e não traga nada de revolucionário para o gênero, Albert Odyssey é um game de RPG no estilo clássico que irá agradar à todos os tipos, dos mais velhos até os mais novos.

Com toda a certeza, vale a pena jogá-lo no bom e velho Sega Saturn.

Deixe uma resposta