Análise | GT 24 (Saturn)

A geração do Sony Playstation, Sega Saturn e Nintendo 64 foi marcada pelo inicio da vida dos games em 3D poligonal e também da vasta gama de games portados dos árcades para os consoles caseiros. E com GT 24 não foi exceção e teve um port exclusivo para o console de 32-Bit da sega.

…….FICHA TÉCNICA

✔ Desenvolvido por: Jaleco
✔ Produtora: Sega
✔ Gênero: Corrida
✔ Lançamento: 28 de maio de 1998
✔ Jogadores: 2
✔ Plataforma: Saturn e Arcade

UM PORT DIFERENTE DO ARCADE, TANTO PARA O BEM, QUANTO PARA O MAL

É complicado falar de port’s do árcade para algum console daquela época, pois obviamente teriam diferenças, ainda mais se falarmos do Saturn, que não era um console fácil para se programar gráficos 3D poligonal.

A diferença nos gráficos é notável, e para ser ter noção, no Saturn os carros não tem efeito reflexivo como no árcade, os vidros da frente dos carros possuem pontinhos em preto, branco e cinza para “simular” transparência e os carros são bem menores se comparados a versão da placa Model 2, na qual a versão do árcade fora criada. O “drawn distance” de GT 24 é chega à incomodar um pouco pois à média distância é possível ver a pista se construindo, montanha-russa aparecendo do nada ou um helicóptero que do nada aparece e sobrevoa a corrida. Isso era algo corriqueiro para os jogos de corrida da época, mas em GT 24 chega a ser excessivo.

MODOS EXTRAS NA VERSÃO DE SATURN

Um fato legal é que na versão do Saturn temos alguns modos que não existia no árcade. Aqui temos o time Attack, que seria uma corrida contra o tempo, 2 Player, Options, Arcade, que é o mesmo modo que jogamos no árcade e o modo GT 24. No modo árcade corremos por tempo e precisamos passar por Checkponits e estender o nosso tempo. Já no modo GT 24 nós corremos para chegar em primeiro. Aqui podemos escolher entre 3 pistas, que possuem suas versões espelhadas, escolher o tipo de equipe que queremos para nos ajudar no Pit-Stop – não se preocupe pois eles aparentam ser diferente entre eles mas na pratica são todos iguais – e ai podemos partir para a corrida. Já na pista temos uma barra que mostra o nosso combustível e embaixo dela temos a barra de Dano. Sempre que a gente bater na parede ou em outro carro, essa barra se enche e o carro começa a andar mais divagar e é necessário parar no Pit-Stop para corrigir isso. Veja bem, não tem danos visíveis no carro, mas o próprio jogo pede para você parar nos box’s  em determinada hora da corrida.

MUDANÇA DE TEMPO EM UM GAME DE CORRIDA DE 1998

Esse é um fator legal de GT 24: A mudança de tempo. Nesse modo de jogo, como dito antes, não precisamos correr por tempo e sim, chegar em primeiro na corrida, mas para isso nós precisamos correr em um circuito por 10 voltas.  Começamos a corrida de manhã, assim que chegamos na terceira volta, o céu muda, fica alaranjado e percebemos que estamos agora no fim de tarde, após mais três volta chegamos ao período noturno e por fim, na ultima volta, o céu fica claro novamente, dando a entender que amanheceu novamente e que a corrida está chegando ao fim. Ao se concluir a corrida, podemos colocar nossas iniciais e ai, podemos ver uma simples tela de “GAME OVER”. Por ser um game portado dos Arcades, obviamente ele não tem um final e é mostrando somente a tela de fim de jogo, uma tabela de rank e depois o nome do povo que criou o game e Mais nada.

Já a parte da jogabilidade, GT 24 é bem competente trazendo um controle dos carros bem satisfatória e fácil de aprender. Os adversários estão ligados modo “Rage” e sempre batem no seu carro ou se jogam na sua frente. São um tanto quanto irritantes de se ultrapassarem.

Por fim o áudio do game também é satisfatório, trazendo músicas típicas da época para os Arcades.  As músicas são eletrizantes, com batidas animadas que ficam em um meio termo entre Tecno e rock. Já o som dos carros são bem genéricos e não de diferenciam entre cada veículo e o som deles mais se parecem com um secador de cabelo ligado no 220v do que som de carros de verdade.

CONCLUSÃO

Criar jogos em 3D poligonal para o Saturn era um tormento para qualquer produtor e isso deixa mais visível ainda quando comparamos um game dos Arcades para a sua versão do Saturn. Os cortes que essa versão teve são enormes, tanto que os carros da versão Saturn mais se parecem com caixas de leite do que com carros de verdade como a versão dos Arcades.

O modo GT 24 é um atrativo bem legal  e dá uma longevidade à mais o game. Jogabilidade ok e um áudio suportável fazem de GT 24 um bom game para o Sega Saturn. Não é o melhor game de corrida do console e  poderia ter ficado bem melhor, pois o Saturn tem capacidades para isso, mas nem de longe ele é um game ruim.

Vale a pena para conhecer e tirar uns minutos de diversão, já que depois de pegar o jeito, dá para terminar o game em 20 minutos no máximo!

Canal:
World of Longplays





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *